sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O que é o natal?

Dia desses um amigo meu me chamou a atenção para um fato realmente curioso: de uns tempos pra cá a mídia, as campanhas publicitárias têm atribuído ao natal, um outro "espírito" (paz, harmonia, esperança, amor...) e, aos poucos, deixando de falar sobre o que é, de verdade, o natal.

Sem entrar na questão do consumo desenfreado, na "obrigatoriedade" de trocar presentes nessa época, (uma loucura!) a gente percebe claramente que fala-se mais no fictício Bom Velhinho do que no Real Bebezinho de Luz. 

Na verdade, não há nada de mal nas festividades natalinas, família reunida, amigo-oculto, ceia, árvore  enfeitada, cartões coloridos, neve (neve?!)... O problema é quando o acessório vira a peça principal!


O que é o verdadeiro natal, senão a celebração de um nascimento especial? 



O nascimento de Alguém que mudou a História e a dividiu em duas, fato aceito até por aqueles que não acreditam nEle!

Sem dúvida, um evento único e sobrenatural, digno de profundo espanto, pois o Deus Filho escolheu abrir mão de Sua glória no céu e vir à terra para ser um de nós, tornando-se a ponte que nos religaria a Deus Pai, já que o pecado tinha causado essa separação.
Nada é mais incrível e maravilhoso que isso!

Eu li uma frase fantástica agora de manhã, num blog adorável, que me deixou paralisada, completamente sem fala: "temos um Conterrâneo na Trindade."
Que coisa mais linda!
(Como é que a gente nunca atentou pra isso, né?)

A mídia e o comércio estão gananciosa e insanamente interessados apenas no lucro material que o natal lhes proporciona; mas a mim e a todos que aceitam o gesto do Messias, interessa o lucro espiritual, que ladrão nenhum consegue roubar e traça alguma corrói!

O centro das atenções de qualquer aniversário é o aniversariante; no natal, isso não pode ser diferente!
Por mais que a gente saiba que Ele não nasceu nesse dia 25 de dezembro, foi convencionado assim e todo o mundo aceita, porque entende que é gostoso e importante ter um dia do ano para lembrar esse milagre!

É comum que todo aniversariante ganhe presentes, mas no caso do Aniversariante incomum de hoje, Ele é quem dá os presentes. E é bom lembrar que paz, harmonia, esperança e amor, são apenas alguns desses presentes que Ele trouxe à humanidade!

Portanto, nessa data tão querida, só me resta dizer:
PARABÉNS, JESUS! Feliz aniversário!




quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Vale Oscar (2)


Enfim assisti a um filme que queria muito ver, há tempos: "Pequena miss Sunshine". 

Que delícia de filme! 

Foi realmente uma surpresa, porque eu imaginava que era  um "filme de chorar" (eu adoro a categoria drama!) só que não foi nada disso; eu morri de rir!
É muito surreal! 

Trata-se da história insólita de uma família bem estranha, totalmente desmantelada, com passagens chocantes inclusive,  mesmo assim o enredo envolve e o final é lindinho demais!


Falando em lindinho, a personagem tema, a pequena Olive, é uma atração à parte!
Que atriz!
Sua atuação é segura, convincente e ela é fofa-fofa-fofa de marré deci!


"Pequena miss Sunshine" nada mais é que um concurso de beleza infantil, cuja protagonista (a mais "normal" da família) almeja participar e ganhar. O filme se passa em torno desse concurso, mas o que acontece paralelamente, cada personagem com o seu perfil e particularidades, é o grande barato da história.


Outro que dá show é o tio.
Muito engraçado!

Vale a pena e eu recomendo com louvor.


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Vergonha nacional!

Não dá pra entender muito bem o que os três homens conversam, porque a gravação está baixa (aliás, baixeza é o que mais tem nesse episódio!), mas a "oração" de um deles foi assim:
(Se quiser ver o video, clique no link abaixo)  
Oração pela propina 

"Pai, eu quero te agradecer por estarmos aqui. Sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos, mas é o Teu sangue que nos purifica de todo o pecado. 
Pai, nós somos gratos pela vida do Durval que tem sido instrumento de bênção nas nossas vidas e para essa cidade, porque o Senhor o contempla a questão do seu coração. Tantas são as investidas, Senhor, de homens malignos contra a vida dele, contra as nossas vidas. Nós precisamos dessa Tua cobertura e dessa Tua graça, da Tua sabedoria, de pessoas que tenham, Senhor, armas para nos ajudar nesta guerra. E, acima de tudo, Senhor, todas as armas podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, todas as nossas atividades, mas o Senhor nunca falha. O Senhor tem pessoas para condicionar e levar o coração para onde o Senhor quer. A sentença é o Senhor quem determina, o parecer e o despacho é o Senhor que faz acontecer. Nós precisamos de livramento na vida do Durval, dos seus filhos, dos seus familiares, ó Pai. Vem dar a vida, Senhor, ao Durval, toma a minha vida.
Nós precisamos de uma cidade diferente, o Senhor tem uma cidade diferente para nós. Tu tens um novo tempo para nós, Senhor. E a Tua palalavra despede (?) e eu creio, Senhor, na tua palavra. O Senhor é verdade, o Senhor é nossa Justiça. O Senhor é aquele que abre as portas. Meu Deus, a Tua palavra diz que serão envergonhados, serão constituídos em nada aqueles que se levantarem contra nós.
O Senhor um dia pegou um rei, o rei chamado Nabucodonosor e fez ele pastar, comer capim, para entender que o Senhor prevalece. Meu Deus, nós estamos sendo alvo de impiedades. Eu quero entregar (?) nas Tuas mãos. Eu quero entregar essa equipe ímpia, má nas Tuas mãos. Meu Deus, dá um jeito nessa situação. Tira esses homens do nosso caminho, ó Pai, faz-nos, Senhor, crescer e ter a Tua bênção, é o que eu rogo em nome de Jesus, amém. (Risos) Que paulada! Que paulada!”

Sim, que paulada!
Que paulada!

Isso é o "em tudo dai graças" (I Tes. 5:18) levado ao pé da letra.

Nem Robin Hood, que roubava dos ricos para ajudar os pobres, seria capaz de fazer uma oração dessa!  E olha que ele é um personagem da ficção!

O que realmente parece ficção (mas infelizmente não é!) é ver que boa parte de nossa classe política rouba dos pobres pra ficar ainda mais rica! Suas Excelências não se contentam com tantas benesses e querem mais, sempre mais, mais, mais, mais, mais, mais, mais...


Sim, minha gente, que paulada!
Que paulada!

Não dá pra tecer muitos comentários porque a situação fala por si e qualquer pessoa de Bem que vê essa cena, cristão ou não,  fica completamente sem palavras para descrever seu sentimento de profundíssima indignação!

Para nós, cristãos, é revoltante ver o Santo Nome de Deus sendo invocado dessa maneira, num cenário de crimes! 
É realmente inominável!

Mas eu só quero dizer que o mesmo Deus que é Amor, é também um Deus de justiça, que tudo sabe, tudo ouve e tudo vê, por isso, sua capacidade de julgar é perfeita. 
Às pessoas que com a boca O louvam mas com os atos O profanam, Ele diz: "Em vão me adoram." Mat.15:9.
E diz também: "Minha é a vingança." Rom. 12:19.

Só nos resta descansar nAquele que, mais cedo ou mais tarde, cumpre rigorosamente tudo o que promete, com incrível precisão!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

criador e criaturas

Hoje eu vi um gênio na tv. 
Um gênio de quase 102 anos.
Um gênio de quase 102 anos... em atividade!
Coisa incrível!

Quem mais poderia ser, senão Oscar Niemeyer?
Ele mesmo!  
Um gênio de quase 102 anos em plena atividade profissional!

Como é que pode?!
Qual o seu segredo de tanta disposição,  lucidez e longevidade?



Acho que sei a resposta: paixão pelo que faz, fazendo.
Em tantos anos de carreira, ele parece nunca ter dado trégua à sua mente.


Apesar de ser ateu (que lástima, meu Deus!), ele construiu uma trajetória de vencedor. Num mundo tão competitivo, dar credibilidade ao seu próprio nome como uma marca de sucesso é, sem dúvida, uma conquista pra poucos.  
Essa é sua obra-prima! 

Não é todo dia que  vemos alguém ser referência mundial em sua área. Ainda mais um brasileiro, que não recebe incentivos educacionais do governo e tem que ir à luta por obra e graça de sua própria força de vontade. 

Mas Oscar Niemeyer chegou lá!
Assim como Bach está para a música erudita, Shekespeare para a literatura, Michelângelo para as artes plásticas, Pelé para o futebol e Joelma para o Calypso, Niemeyer é sinônimo de arquitetura.

Apesar de toda a sua genialidade, é bom lembrar que ele não é infalível! 
Embora não trabalhe na área, meu marido é formado em Engenharia Civil pela UFMG e na faculdade os professores falavam fria e abertamente que muitos dos projetos de Niemeyer foram reprovados porque são inviáveis! 
Trazendo essa informação pro meu  mundo, isso equivale a um compositor fazer uma música com  solo de flautim (um instrumento agudíssimo) na região do dó 1 (notas abissais, de tão graves! Se você não entendeu nada, basta saber que é impossível!)

Mesmo assim, toda a sua obra que veio à realidade ao redor do planeta, revela seu brilhantismo inovador, imprimindo no seu trabalho um olhar mais humano e ecológico, bem como uma grande valorização do belo e não só do funcional. 
Como todo gênio, ele influenciou gerações. Que privilégio!


Falando em privilégio, minha querida Belo Horizonte é, talvez depois de Brasília, a cidade com mais obras de Niemeyer; uma espécie de  showroom, um verdadeiro curriculum concreto dele.

Tudo começou nos anos 40, quando o então prefeito de BH, Juscelino Kubitschek, contratou um jovem e desconhecido arquiteto pra mudar o eixo de desenvolvimento da capital pra zona norte da cidade, a Pampulha. E o resultado é adorável! Uma região linda, cujas obras não têm prazo de validade, pois continuam modernas. (Eu amo aquilo lá!)

No complexo arquitetônico da Pampulha estão a Casa do Baile, o Iate Tênis Clube, o Museu de Arte da Pampulha (antigo cassino) e a mais famosa delas: a igreja São Francisco de Assis que, pra nós, sempre será "a igrejinha da Pampulha".


Pausa para um pequeno "causo": como pianista, eu tive o privilégio de tocar aí, há muitos anos atrás, num casamento inesquecível, pois os noivos namoraram (pasmem!) por 13 anos e, com muito bom humor, eles escolheram, como música da saída, o "Aleluia" de Haendel! Foi muito engraçado e todos os convidados adoraram.


Há um outro trabalho de Niemeyer em BH, que eu e todos os mineiros adoramos: é o edifício Niemeyer, que fica na Praça da Liberdade, zona centro sul da cidade, mas que também  é conhecido como o "prédio do piano". Veja porquê:












Como se não bastasse tudo isso, eis que os belorizontinos  estão às portas de serem brindados com mais uma grande obra do grande mestre Niemeyer: o Centro Administrativo do Governo de Minas Gerais. E dessa vez quem encomendou o trabalho foi o nosso governador Aécio Neves.



Se a obra é eleitoreira, que ninguém duvide! Por acaso existe algum político que dê ponto sem nó?! Ainda mais às vésperas de eleições?! (Não ponho a mão no fogo nem pelo Aécio que é uma gracinha e por quem tenho muita simpatia!) Mas é uma obra necessária, que vai gerar grande economia pro estado, pois vai juntar num só ponto, 16 mil funcionários públicos, até então  dispersos em 53 endereços diferentes e alugados, espalhados pela capital.

Olha que beleza sem par!
Como diria o meu querido e saudoso vô Bida: "um colosso!"



 


Faz tempo que passei aí em frente, mas sei que a obra está bem adiantada. Tanto que agora em janeiro o governador e alguns funcionários já começam a trabalhar no novíssimo QG e o que ouvi no rádio é que até julho de 2010 todos os outros funcionários já estarão trabalhando aí também.

Portanto, se você não mora em Belo Horizonte, mas algum dia pretende nos visitar, não se esqueça de incluir o Centro Administrativo no seu roteiro turístico.

Pra quem quiser conhecer um pouco mais dessa obra magnífica, vai aí um link onde você pode fazer um tour virtual super bacana.
Centro Administrativo do Governo de Minas Gerais

E VIVA NIEMEYER!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Vocês vão ter que me engolir :)

Ai, gente, desculpa, mas eu não posso resistir! Sou "obrigada" a compartilhar com vocês um delicioso recadinho que recebi no orkut de uma amiga que faz o curso de Pedagogia na UFMG. 
Vê se eu não tenho motivo pra ficar insuportável!

(Maínha, vá buscar logo o seu babador!)


♥NICE: Olá Kátia tudo na Paz???
Estou precisando apresentar um trabalho na Facul, para o meu professor de Filosofia. Ele nos pediu para apresentar um Blog ou Banner, criativos e inteligentes. Pensei em ti na hora... O teu Blog é demais, peço humildemente se posso apresentar o teu Blog pra ele?? O nome dele é Rodrigo de Jesus. Ajuda a nega aqui ganhar uns pontinhos!

Abração e some não... E epsero resposta positiva...
Bjim doce... Fica com Deus sempre... 


Adivinha se eu dei a permissão pra ela?! 
Adivinha! Adivinha!
hahahahaha!!!!

É muita honra, não?
Muito obrigada, Nice! 

Aproveito pra mandar um abração ao prof. Rodrigo de Jesus e dizer a ele que, obviamente, o meu blog não é o mais "criativo e inteligente" que tem na praça (por favor, não tire pontos da Nice por causa disso!), mas é feito com o meu maior amor!
:)

Assim caminha a humanidade

Que "vida louca vida" é esta que, ao mudar a rotina  bitolada de cada dia, uma mãe é capaz de esquecer seu precioso bebê dentro do carro, entregue ao calor impiedoso e à falta de ar?!
Que mundo é esse que, com a sua agitação desumana, anula o exemplo de amor mais sublime que existe na terra?!

Não quero condenar ninguém, mas diante desse novo caso ocorrido em São Paulo essa semana, não há quem não fique estarrecido e consternado! 
Já são três casos em três anos, um número assustador! Três bebês mortos asfixiados dentro do carro, por causa da negligência dos pais, é um pesadelo!

Ontem vi na tv uma explicação mais pormenorizada de uma sentença chamada "perdão judicial" que, segundo as palavras de Luiz Flávio Gomes, doutor em Direito Penal, é o seguinte: "Essa sentença não é condenatória e sim, declaratória de extinção da punibilidade. O pai, com sua conduta, já sofreu o suficiente diante da sua própria negligência. Ele experimenta uma espécie de 'pena natural', isto é, uma pena (um castigo) derivada de fato por ele mesmo praticado. Nessas situações, a pena estatal se torna totalmente desnecessária."

Que coisa terrivelmente triste, a pessoa carregar uma culpa tão grande, que anos de cadeia ou um castigo físico monstruoso não seriam capazes de atenuar!


Uma mãe que esquece o filho, ou ainda pior, que abandona o seu filho, é algo que causa indignação a qualquer pessoa de bem! Por isso mesmo, diante de episódios dessa natureza eu sempre me lembro de uma promessa tão linda e confortante de Deus a nós:
"Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho de seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, todavia, não me esquecerei de ti." Isaías 49:15


Queira você ou não; goste você ou não; acredite você ou não; aceite você ou não, o Amor de Deus é a única salvaguarda REAL que temos nesse nosso mondo cane e ele te alcança todos os dias da sua vida, queira você ou não; goste você ou não; acredite você ou não; aceite você ou não!



segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O mundo da publicidade

Ao contrário de muita gente, o momento dos comerciais na tv são uma grande atração pra mim. Eu curto mesmo! 

Há muitos anos atrás eu era telespectadora fiel de um programa sobre propagandas que passava aos domingos na TV Cultura, chamado "Intervalo". Eram exibidas ali, propagandas premiadas do mundo inteiro, vencedoras principalmente do Clio Awards. Como eu adorava!
Pena que acabou e hoje, como assisto cada vez menos tv, nem sei se ainda existem programas desse tipo.

Fazer propaganda é uma arte das mais fantásticas! (Claro que eu estou falando da boa propaganda, né?) Sei que existem as técnicas, a linguagem apropriada e o tipo de abordagem adequado pro público-alvo de cada produto. A gente vê uma propaganda pronta no ar e não imagina a quantidade inumerável de detalhes que está por trás!  É por isso que são anos de estudo na faculdade e mesmo depois que o cara toma posse do seu 'canudo' tem que se manter antenado e sempre atualizado, como em qualquer profissão, é verdade, mas o fato é que o mundo da publicidade exige um pré-requisito básico de todo aquele que quer adentrar suas portas: ser criativo. E se é uma coisa que me fascina profundamente é a criatividade humana, que parece não ter fim! 
Ainda mais que, no caso da publicidade, o profissional tem como missão, bolar estratégias  de argumentação pra convencer pessoas a adquirir produtos, vendendo a ideia de que sem  os mesmos, não se pode ser feliz! 
E não é incrível que eles conseguem?
Quantas vezes a gente já não comprou um produto motivado por uma bela campanha publicitária, mas que, lá na frente, o tal produto se mostrou inútil ou inadequado pra nós, não é verdade?


A persuasão é um dom! E esse dom anda de mãos dadas com a criatividade. Mesmo quando o caso é a manipulação das massas, admitamos, tem que ter o dom e, claro, o consentimento do consumidor.

Seja em que área for, a criatividade encanta porque ela sempre surpreende por fugir do óbvio e isso não é pra qualquer um. 


Na hora da necessidade, do imprevisto ou da falta de grana, muitas vezes é a criatividade que acaba aparecendo e salvando a pátria. Mas eu fico impressionada com aqueles que parecem ser amigos de infância dela! Tem gente que nasceu com essa habilidade e tem uma facilidade muito maior que os demais para ser criativo! É fantástico! Um troço de outro mundo!

Estou começando hoje com esse novo quadro sobre propagandas e vez ou outra vou estar, como leiga, botando a colher nesse delicioso caldeirão. (Agora que aprendi a usar este recurso de pôr o link, ninguém me segura!)

Há propagandas para todos os gostos, mas como sou muito besta pra rir, abro a série com um comercial no melhor estilo besteirol. Eu posso ver esse comercial 58 vezes ao dia, mas SEMPRE me ACABO de tanto rir! 

Só que tem um probleminha: como eu não encontrei o comercial no Youtube, você vai ter que clicar no link pra ir pro site do Ponteio Lar Shopping e logo na página inicial você vai ver uma sala sendo montada e aí aparecem 3 nuvenzinhas (tipo das revista em quadrinhos). Uma delas tem "Campanha de natal". É essa!
Mas pra ver o comercial, você tem que fazer parar a música que rola ao entrar no site: é só clicar numa lingueta vermelha em baixo à direita  e clicar na tecla quadrada, que é o stop.
Vai valer a pena você gastar um pouco mais de tempo pra ver esse comercial hilário.

Essa outra propaganda é americana, com um humor sutil que achei ótimo.
Pescaria McDonald's


As propagandas da Vale são lindas! Essa aí é um casamento perfeito entre imagens, texto e trilha sonora. Uma verdadeira poesia!

Como eu também sou muito besta pra chorar, a categoria drama não pode faltar. Essa também é da Vale e se chama "Choro". 


Uma propaganda chinesa, atolada na pieguice, mas... quem consegue resistir?


Esse inesquecível comercial de O Boticário para o dia das mães, é campeão!
O lencinho 

A Claro também tem propagandas lindas! Pra não ser injusta com os pais, vai essa maravilha em comemoração ao dia dos pais.
Saudade

Pra fechar com apoteose total, evocando os nossos melhores sentimentos, três videos de uma campanha extremamente emocionante e bem sucedida da Fundação Mário Pena (aqui de Belo Horizonte). Os filmes e a trilha "The Scientist", do Coldplay ("Nobody said it was easy" - "Ninguém disse que era fácil") são de esmagar o coração, mas a mensagem é maravilhosa, sempre oportuna e nos faz pensar mais, antes de abrir a boca pra reclamar da vida. 
Eu não me canso de achar lindo, lindo, lindo!
Prepare o lençol e o seu melhor aplauso!
Voluntário


Cabelos 


Amigos


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O centro da cidade

Nada mais interessante, pitoresco e folclórico que o centro da cidade. É um barato!
O movimento incessante do centro é impressionante! Mesmo nos períodos do dia fora do horário comercial, tem sempre gente indo e vindo. 


Mas pra onde toda essa gente vai?

De onde toda essa gente vem?


É a mãe que leva o filho na sapataria; a senhorinha que vai a uma consulta médica; o rapaz apressado, preocupado em se sair bem na entrevista de emprego; a mocinha em busca do vestido de noiva dos sonhos; os aposentados em frente àquele tradicional café, discutindo sobre política, futebol e mulher, o dia inteiro!

Penso que, se um turista quer realmente conhecer a essência e a verdadeira cara de uma região urbana, deve ir passear no centro da cidade, com aquele olhar curioso e atento, pois nenhum cenário é mais propício para o exercício da observação.

Tudo o que acontece no centro é a expressão da mais pura autenticidade e crueza da vida real. Não precisa nem ser sociólogo ou antropólogo pra saber que a grande atração do centro da cidade são as pessoas.
É lá que se encontra o povão.



Praça Sete, "extremo centro" de Belo Horizonte

 

A família do meu marido tem uma loja no centro de Belo Horizonte, dirigida por minha sogra. Sempre que algum funcionário sai de férias, eu sou convocada para entrar em campo, pois sou "a titular da reserva".
Meu horário de trabalho é de 3:00 da tarde às 10:00 da noite. Além do trabalho em si, que é legal, gosto mesmo é de ver
os "personagens" do centro da cidade. Alguns, principalmente ao cair do sol no belo horizonte,  parecem sair de suas tocas pra dar o ar da graça. E eu acho muita graça mesmo, porque é cada figura!

  • a "porta-voz" da clínica odontológica proclamando 'orçamento sem compromisso' como se fosse um altofalante de feira que, a cada minuto, anuncia 3 abacaxis pelo preço de 1! (Nesse caso, acho que confiar sua boca a um "profissional" desses, pode ser mesmo um grande abacaxi!)
  • os ambulantes super cabreiros, com medo da polícia vir lhes tomar a mercadoria clandestina e camuflada;
  • pastores fanáticos, ignorantes e despreparados usando a Bíblia como chicote, tática que ao invés de atrair, só repele;
  • aglomerações em torno dos artistas de rua ou do famigerado "homem da cobra";
  • as prostitutas que parecem bem desencanadas e seguras de si;
  • os travestis que se acham as rainhas do pedaço e exploram seus clientes até à última gota;
  • os doidos que fazem muito barulho, dão piti ou simplesmente tiram a roupa e saem desfilando pelados pela rua;
  • os bêbados, que fazem um show à parte e são sempre imprevisíveis: ou fazendo barraco, ou tagarelando, ou andando mudos pra lá e pra cá, ou dançando sozinhos ao som das músicas de 5ª categoria quem vem da lojinha de cd's ao lado. (Engraçado que depois das 6:00 da tarde, o nível do repertório dessa loja refina-se que é uma beleza!);
  • tem também as pessoas exóticas e seus figurinos exdrúxulos, mas com a autoestima lá em cima;
Sim, o centro também tem seu "lado B". E como tem!
É mendigo disputando seus benfeitores; é flanelinha defendendo seu "território"; é gente passando mal e caindo em plena calçada... Mas o pior de tudo é o tanto de pilantra dando golpe e passando a perna em pessoas inocentes.

Se a gente não se policia ao ver tanta maldade, aos poucos corre o risco de ir se embrutecendo, ficando insensível às mazelas alheias, enfim, desconfiando de todo mundo e perdendo a fé na humanidade, o que seria lastimável!
Ainda bem que o exercício do Cristianismo na vida pessoal e uma ou outra cena de generosidade nos devolve a emoção e os bons sentimentos, senão... seríamos máquinas ou monstros!

Um outro contrapeso que me traz leveza no trabalho da loja é o Mané Garcia, um cara de 55 anos, morador de rua, doido, desdentado, semianalfabeto e que vira e mexe está bêbado.




Sua história é muito triste: ele morava com a família no litoral paulista, quando um dia flagrou sua mulher na cama com outro. Esse homem enlouqueceu! Literalmente!
Sendo nordestino cabra-macho-sinsinhô, é um milagre que não tenha acabado com a vida dos dois amantes ali mesmo! 

Não fez isso, mas cometeu a loucura de abandonar tudo para trás e desembestar pelo mundo! 
Nunca mais voltou ali e nunca mais teve notícia dos seus.
 


Veio parar em Belo Horizonte, onde se fixou há muitos anos e aqui fez amigos; dentre eles, a família do meu marido, nossos funcionários e demais comerciantes da vizinhança. Todo mundo gosta dele e o ajuda.

Por mais incrível que possa parecer, o Garcia é um cara muito alegre, respeitador, puro e honesto. Tanto que até pouco tempo, minha sogra confiava nas mãos dele, os pagamentos e depósitos bancários da loja. Ela só parou de solicitar seus préstimos de office-boy freelancer, porque o gerente do banco lhe fez uma súplica com um leve tom de ameaça. É que quando a fila do banco empacava, ele aprontava o maior escândalo, exigindo seus direitos de consumidor e todos ficavam incomodados, mas ninguém se atreve a "incomodá-lo". (HAHAHAHAHA!!!)

O Garcia é meu amigão e me diverte demais, apesar de ser um grande pelinha de vez em quando!





Uma coisa incrível e que ele adora exibir é o seu conhecimento do telefone da Petrobrás, da Vale e até do gabinete da Presidência da República. Eu mesma já testemunhei por insistência dele, claro. Ele liga e faz a gente ouvir a gravação, confirmando a veracidade de sua palavra.

Ele também adora mostrar sua "intimidade" e "laços familiares" com os políticos em exercício: Lula é seu pai e Aécio, nosso atual governador, é seu irmão. 

Ano que vem, tempo de eleições, vamos ver quem é que vai passar a ocupar esses 'papéis' na vida dele.

No dia em que tirei essas fotos, inclusive, ele me fez prometer que eu as mandaria pro Lula;e nos dias seguintes ficava me perguntando toda hora se eu já tinha mandado! 
(Ai meu saquinho de filó!)



Ô peça rara!

Eu gosto muito desse cara e faço questão de mostrar pra todos que ele é meu protegido ali.
Meu marido pega muito no pé dele e briga muito quando ele está bêbado ou cheirando mal! Ele obriga o Garcia a ir tomar banho na rodoviária e apesar de todo o protesto, reclamação, resmungos e tal, ele obedece. Eu acho engraçado e vejo claramente que no fundo ele adora isso, pois vê que tem pessoas que se importam com ele. É uma graça!
Por essas e outras, ele tem uma fidelidade canina para com a gente e isso é muito gratificante.

Assim é o centro da cidade: o palco que sempre nos surpreende com a comédia e drama humanos.

domingo, 8 de novembro de 2009

Sono interrompido


Pergunta nº 1: O que é pior do que acordar de madrugada por causa desse calor sobre humano que tem feito abaixo da linha do Equador?
Sem dúvida é acordar suando, ao som do alarme do prédio soando insanamente aos 4 cantos da terra e incomodando também toda a vizinhança!

Essa foi minha aventura durante a última madrugada.
Que loucura!


No prédio em que moro são quatro apartamentos apenas, dos quais um está vazio porque a família se mudou há pouco e o outro, onde mora um casal de professores universitários, praticamente vive vazio, pois eles fazem doutorado em São Paulo e ficam mais lá do que aqui. Portanto, no momento do escândalo do alarme dessa madrugada, só haviam duas famílias presentes: a minha e a do síndico, que não deu o ar da  graça nos corredores, enquanto o mundo desabava! (Os seus gêmeos recém-nascidos deviam estar fazendo ainda mais barulho que o alarme!)


Nós acordamos tão atordoados que, ao nos levantar ao lado da janela, chegamos a pensar que o barulho vinha de um prédio no outro quarteirão. Quando percebemos que era em nosso território mesmo, meu marido, sem ter a chave do raio do alarme, foi lá, fez uma gambiarra e a droga do alarme parou!

Pergunta nº 2: O que é pior do que acordar por causa do calor e do alarme do prédio?
É ir lá embaixo com ódio no coração, fazê-lo calar, voltar pra casa e ele disparar DE NOVO! 

Afe!

Tadinho do meu maridinho! Voltou lá, aprimorou a gambiarra (que ficou digna de um McGyver!) e finalmente o alarme quietou.

Pergunta nº 3: O que é pior do que acordar por causa do calor e do alarme do prédio, ir lá embaixo e fazê-lo calar duas vezes?
É voltar pra cama com o ouvido zunindo e não conseguir dormir por causa do calor infernal! 



 

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

This is it

Ontem fui assistir "This is it", o documentário que mostra os últimos ensaios de Michael Jackson, para os 50 shows que ele faria em Londres.

(Se você ainda não viu mas pretende ver, por favor volte aqui mais tarde. Não é justo eu estragar a sua surpresa de saber que o mordomo era o culpado!)

O filme é impressionante!

A produção do show era gigantesca, uma estrutura absurda, com "abuso" de criatividade, tecnologia e inovação. O filme mostra bem o que é foco e disciplina.

A multidão de dançarinos competentíssimos é uma atração à parte! Os caras são verdadeiros ginastas/acrobatas! Um vigor e uma energia de deixar qualquer um embasbacado!

Os músicos, com milhas e milhas de experiência (como não poderia deixar de ser) são fantásticos e atendem de forma certeira e precisa, tudo que o rei do pop queria em cada música.

Sim, Marcel, teria sido um show incrível!

Mas há que se revelar o 'lado B' do que é visto ali. Eu nem vou falar daquele figurino sempre estranho e da própria figura do Michael, cada vez mais bizarra. Isso se tornou sua marca e a gente se acostumou, afinal.
Eu me refiro à fragilidade explícita do grande astro!

Sua voz, mais decadente e sem potência do que nunca, é flagrada muito feia, com um vibrato "cabritado" horroroso, principalmente na música "The way you make me feel".

Ele desafina terrivelmente em "I just can't stop loving you"; simplesmente ele não chega no tom! Se não é a vocalista japa (fazendo dueto com ele) pra segurar a afinação, seria um desastre!
Nessa música inclusive, talvez por piedade, a equipe do show, presente no local, começa a vibrar e a aplaudi-lo, aí ele se empolga, dá tudo o que tem e no final confessa que "gastou" suas fichas antes da hora! Ele diz que não podia ter feito aquilo e que precisava se poupar!
Sério, dá muita pena!

Num outro momento, se não me engano na música "I want you back", eu tive a nítida impressão que ele esqueceu a letra da 1ª estrofe, tentou disfarçar que estava com problemas no fone, manda a banda parar e pede ao diretor Kenny Ortega que ajuste o som do fone, que está muito alto, tudo isso só pra recuperar a memória.
Tadinho!

Dançando, ele mostra que não esqueceu a arte que dominava como poucos e que fez dele uma referência. Mas é visível suas limitações físicas, o que é perfeitamente compreensível, pôxa!
Só que na música "Billie Jean" ele parece esquecer que tem 50 anos e se entrega! Nesse momento está ali o bom e velho Michael Jackson de sempre!

Eu chorei em "I'll be there", quando no final ele cita o nome de cada um dos seus irmãos e companheiros de Jackson's Five, fazendo sua declaração de amor à família.

Pra mim, um dos pontos altos do show é na música "Earth song". Todos os efeitos visuais usados, mais a mensagem de amor à natureza é muito comovente!
Aliás, ele fala muito em amor durante o filme. O amor ao próximo. Essa foi também uma das maiores bandeiras que ele carregou e defendeu ao longo de toda a sua carreira.

Outra coisa nítida pra mim no filme, foi constatar que artistas de grande porte são movidos a paparicação!
Eles estão cercados por uma espécie de legião de "personal bajulation".
Antes mesmo dos fãs, os próprios membros da equipe  do show alimenta o monstro e isso é muito páia!
Diria, inclusive, que eles são pagos justamente pra isso; mas como eles próprios são fãs, a babação flui muito mais fácil.
É por isso que muitos artistas dão piti, são grosseiros e fazem as exigências mais estapafúrdias! Eles sabem que sempre serão atendidos e mimados.
Pôdre isso!

Mas no caso de Michael Jackson, como ele era extremamente sensível (numa das entrevistas do filme, um músico da banda chega a dizer que além de muito gente boa, MJ é muito modesto) ele não parecia se encaixar nesse perfil de dar ataque de estrelismo. Ao contrário. Pessoa doce que era, é muito fofo vê-lo repreendendo os músicos em vários momentos. Ele mostra o erro, corrige e acrescenta: "Falo com amor, tá? É por isso que a gente ensaia."
Bonitim demais!

Com todos os excessos próprios de um mito e toda a escassez própria de um ser humano, Michael Jackson era a prova viva daquele dito popular: "quem foi rei, nunca perde a majestade."

"This is it" é isso!
Pena que o mocinho morreu no final!


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Muito obrigada!

Todos nós temos muitos motivos pra agradecer.
Por pequenas ou grandes bênçãos, repito sem medo de errar, todos nós temos muitos motivos pra agradecer. Sempre!

A Bíblia diz: "em tudo dai graças".
Pelo fato da frase estar no imperativo, isso é um mandamento. Assim sendo, aproveito este dia especial pra mim e agradeço a Deus, o Doador da vida, por tudo o que Ele bondosamente me dá a cada dia, ao longo dos meus 42 anos, mesmo sem eu merecer!
Que Deus tão Lindo!

Como singela expressão da minha gratidão, deixo a letra de uma bela música que gosto muito, composta por Violeta Parra, "Gracias a la vida", gravada por uma grande artista latina que morreu há poucos dias, Mercedes Sosa, por quem sempre tive o maior respeito.

"Gracias a la vida". É tudo o que, neste 22 de outubro de 2009, eu mais quero dizer a Deus, família e amigos que contribuem para que minha vida seja tão colorida.


Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me dois olhos que, quando os abro
perfeitamente distingo o preto do branco
e no alto céu, o seu fundo estrelado
e nas multidões, o homem que eu amo.
.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me o ouvido que, em toda a amplitude,
grava, noite e dia, grilos e canários
martelos, turbinas, latidos, chuviscos
e a voz tão terna do meu bem amado.
.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me o som e o abecedário
e, com ele, as palavras com que penso e falo
mãe, amigo, irmão e luz iluminando
a rota da alma de quem estou amando.
.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me a marcha dos meus pés cansados
com eles andei por cidades e charcos,
praias e desertos, montanhas e planícies
pela tua casa, tua rua e teu pátio.
.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me o coração que todo se agita
quando vejo o fruto do cérebro humano,
quando vejo o bem tão longe do mal,
quando vejo no fundo do teus olhos claros.
.
Obrigado à vida que me tem dado tanto
deu-me o riso e deu-me o pranto
assim eu distingo a felicidade da tristeza,
os dois materiais de que é feito o meu canto
e o canto de todos, que é o meu próprio canto
.
Obrigado à Vida
Obrigado à Vida
Obrigado à Vida
Obrigado à Vida
.


sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Ao mestre com carinho

Ontem, Dia do Professor, escrevi no Twitter algumas lembranças de professores inesquecíveis que tive, mas resolvi escrever aqui também, pois acho que o tema vale ser explorado num espaço maior que 140 caracteres.

Sempre pensei na profissão de professor como a mais nobre, a mais importante, a que deveria ser mais honrada e melhor remunerada, afinal, ela é a mãe de todas as outras profissões. Claro que cada ofício tem seu valor, mas o magistério é, antes de tudo, um sacerdócio.
Como qualquer pessoa, tive professores marcantes em minha vida (tanto os bons quanto os ruins), mas todos eles, sem dúvida, de alguma forma contribuíram para a minha formação como pessoa.

-Um dos meus professores inesquecíveis foi meu amor platônico na 7ª série, em Campina Grande-PB. Não lembro o nome dele, mas era o professor de Ciências. Um gato! Paixão absoluta de 10 entre 10 estudantes do Colégio das Damas. Ele próprio (pasme!) me dava cola nas provas de múltipla escolha!
Como eu adorava!

-Tive uma ótima professora de História no cursinho, a Márcia, com quem aprendi a amar essa matéria, até então odiada por mim. Suas aulas pareciam filmes!

-Minha primeira professora de inglês, na 5ª série, era uma japonesa, (nascida no Japão mesmo) com bem pouca familiaridade com o nosso idioma. Ela nos ensinou inglês com sotaque japonês, veja você!
Só na 6ª série, quando mudei de cidade e de escola, fui ver o estrago que ela tinha feito. Uma das palavras "erradas" que me lembro dela ter ensinado, era "your", cuja pronúncia é "iór", certo? Ela nos ensinou "nhúar". (hahahahaha!)
Pra conseguir me desvencilhar desse inglês-nipônico, foi um drama!


Minhas professoras de música são um capítulo à parte!
-Minha 1ª professora de piano, quando eu tinha 7 anos de idade e morava em Caruaru-PE, foi Lourdinha Andrade Troueira (eu achava massa esse sobrenome, com todas as vogais presentes!), dona do Instituto Musical Villa Lobos. Nunca me esqueci de como ela era delicada e carinhosa. Lembro muito também dos recitais que ela promovia com os alunos, no auditório da Rádio Difusora, o maior da cidade.

-Na mesma Caruaru, tive uma outra professora de piano, D. Élcita, que era o oposto: uma sargentona muito brava. Ela me obrigava a lavar as mãos antes da aula e batia na minha mão quando eu tocava alguma nota errada. Que saco!
Pra minha sorte, fui sua aluna por pouco tempo.

-
Outra inesquecível foi Dinane, minha professora de piano no Conservatório de Música da UFPE, em Recife. Uma velhinha fofa, mais doce que o mel, mas que não sabia passar batom. Sua boca toda borrada me deixava agoniada e desviava minha atenção das partituras!

-Uma professora incrível que tive foi Maria Inês, na época do Conservatório, já em Belo Horizonte. Ela é minha ídola até hoje! Divertidíssima, super espirituosa, suas aulas eram uma festa!
Mais de 10 anos sem vê-la, um belo dia eu a encontrei por acaso e feliscíssima falei: "Maria Inês, minha ídola! Que prazer te ver!" Ela me olhou fixamente por alguns segundos, como que processando informações e disse: "Kátia Rocha Goecking Silva!"
Eu fiquei impressionada com aquela memória tão poderosa e, claro, morri de orgulho por constatar que não é só professor que marca o aluno; o contrário também é verdadeiro.
Hoje ela é a diretora da faculdade de Música da UFMG e queridíssima, como sempre.

Quando criança, eu também fui aluna da minha mãe e digo que foi uma experiência terrível! Ela, com seu infalível senso de justiça, pra demonstrar aos outros alunos que não me protegia, pelo fato de ser sua filha, fazia exatamente o contrário: me perseguia!
Ó céus!
Eu penei, viu?

Eu também já fui professora. De Percepção Musical,
por 2 anos e meio, num curso de música sacra e adorei! Meus alunos eram gente da melhor qualidade, todos adultos, o que me deixava bem mais à vontade, principalmente porque eles gostavam da minha linguagem informal, dos meus besteiróis, acompanhavam o humor sutil, trocadilhos mil e minhas parábolas mirabolantes sobre a matéria. Era sensacional e essa época deixou muita saudade!

Como regente de um Coral com 120 jovens (entre 15 e 30 anos), continuo exercendo minha função de professora e é maravilhoso aprender com eles!
E como eu aprendo!


Mas eu tenho vergonha de dizer que sou professora, quando vejo o exemplo de verdadeiros mestres que tanto se sacrificam pra levar o ensino aos seus alunos.
Vira e mexe a gente vê reportagens na tv sobre professores que, com uma dedicação sobre-humana, lutam com todas as ferramentas possíveis e imagináveis para fazer a diferença na vida de seus alunos; muitos deles em condições sub-humanas.
São salas de aula sem bancos, sem quadro; são alunos sem material didático decente, estudando lado a lado com colegas de várias séries diferentes;
escolas sem a menor infra-estrutura.
Muitos
professores nem sala têm e dão aula debaixo de árvores. Alguns, no interior da Amazônia, todos os dias atravessam rios caudalosos em barquinhos frágeis, debaixo de chuva, para transmitirem o seu saber a alunos ávidos por aprender!
É lindo e emocionante ver cenas assim, mas ao mesmo tempo é revoltante, porque sabemos muito bem que essa desigualdade social tem vários patrocinadores, muitos deles, inclusive, chamados de "vossa excelência"!

A própria população brasileira parece não reconhecer a importância da educação como pré-requisito pra formação de uma sociedade sólida e o meio mais eficaz de tornar próspera a nossa nação. O único candidato a presidência da República nas últimas eleições, Cristóvam Buarque, cuja bandeira principal era a Educação, não só foi ridicularizado como "o candidato de uma nota só", como recebeu apenas 12% dos votos!
Que país é esse?!


Além das péssimas condições de trabalho da maioria, os professores não são valorizados como merecem! Perdeu-se aquela noção de hierarquia, aquela consciência de que o professor é uma autoridade que, em sala de aula, ocupa o papel do pai e da mãe. Muito deles são desrespeitados e até ameaçados. Um fenômeno que acontece em escola de pobre e em escola de rico.
Como é que pode uma coisa dessa?!

As coisas realmente mudaram muito!
Veja o quadro abaixo e perceba como isto é uma triste e vergonhosa realidade!



Que horror!

Agradeço a Deus por ter vivido outros tempos e por fazer parte de uma classe privilegiada que teve um acesso bem mais fácil à escola.
Meus pais nunca foram milionários, mas como todos os bons pais da terra, eles sempre se esforçaram pra oferecer o melhor pra mim e pro meu irmão. E o melhor ensino nas cidades em que eu morei, eram os colégios de freiras, onde estudei metade da minha vida escolar.

Colégio de freira é muito interessante. Na época, claro, eu odiava certos procedimentos (como, por exemplo, se levantar quando a Madre Superiora entrava na sala de aula) mas hoje dou o maior valor, porque entendo que educação tem que ser rígida mesmo!
Se houvesse mais rigidez na educação, tanto nos colégios, como nas famílias, com toda a certeza não veríamos tanta frouxidão nos princípios e valores de vida.

Um dos meus filmes mais queridos de todos os tempos é "Sociedade dos poetas mortos", que conta a história de John Keating (magnificamente interpretado por Robin Williams), um professor revolucionário que marcou pra sempre a vida de seus alunos, levando-os ao maior e mais básico exercício da cidadania: pensar.
São os professores que despertam essas coisas na gente.
O filme é maravilhoso e eu recomendo com louvor!

Deus abençoe a todos os professores da vida real, a quem ofereço, com essa singela homenagem, todo o meu carinho e respeito.


segunda-feira, 5 de outubro de 2009

O que me irrita

Por mais indiano, tibetano ou franciscano que você seja, confesse, caro leitor, alguma coisa nessa vida é capaz de te tirar do sério, pois sim?


Não há cristão no mundo que esteja isento desse sentimento tão humano, portanto, não há do que se envergonhar.
Só não se pode permitir que isso faça a gente perder o controle, certo?

Vai abaixo a lista de coisinhas que me irritam profundamente.



1. Falta de educação
Ah, se isso desse cadeia!

2. Todo e qualquer tipo de abuso
Por favor, me poupe!

3. Funk carioca
Lixo!

4. Quem confunde discussão com briga
Já dizia a filósofa Chiquinha, amiga do Chaves: "da discussão nasce a luz!"
Pena que a maioria vê a discussão como o princípio da 3ª guerra mundial; a discordância como um ataque pessoal; o questionamento como uma afronta... Que falta de civilidade!
E mesmo quando o caso for um desentendimento brabo, tudo pode ser dito e feito com respeito, pô!
Eu fico fulíssima quando estou debatendo um problema com alguém, e a pessoa, sem argumentos pra se defender, começa a atacar, levantando rusgas antigas ou mesmo defeitos meus (que realmente são muitos!) mas que não têm nada a ver com o tema em questão.
Que covardia! Isso é tão feio e tão comum!
Vamos discutir, mas uma coisa de cada vez, pode ser?


5. Telemarketing

Tenho muita pena dessa classe tão hostilizada, mas eles dão mole demais, pôxa!

6. Constrangimentos
Nada justifica!

7. Adultos imaturos
Imaturidade só é tolerável na infância, adolescência e juventude. Mesmo assim, o jovem tem que buscar seu crescimento mental o quanto antes, pra chegar nas fases seguintes o mais preparado possível. Se assim não for, ele vai engrossar o desfile de vexames que vemos quase todo dia, protagonizados por tiozinhos sem noção.

8. Desperdício (principalmente de água e luz)
Falta de consciência ecológica e coletiva, me mata!

9. Birra de criança mimada
Ô vontade de dar um beliscão! Na criança e principalmente na mãe songamonga!

10. Quem fala de si, na 3ª pessoa
Nessa categoria, Pelé também é rei. Mas há outros.

11. Narcisista: o convencido e egocêntrico
Ele se acha a bala que matou Kennedy e só sabe falar de si. Que azar, cruzar o caminho com esse tipinho!
Ô povo que me dá azia!


12. Cigarro
Sonho com o dia em que fumar em público seja um crime.

13. Insistência
Por favor, me ofereça ou me peça só uma vez, tá?

14. Dedo no meu umbigo
Porque eu fico tonta.

15. Falta do senso de ridículo
Gordas e/ou idosas com roupitchas não apropriadas que deixam suas "sobras" à mostra. Isso é o fim, minha gente!

6. Indisciplina

Gente que não cumpre o horário; que falta aos compromissos assumidos; que não sabe calar a boca quando o outro está com a palavra... putz!

17. Banheiro público imundo
Socorro!

18. Lugar-comum
Frases do tipo: "Vamos dar tempo ao tempo"; "foi uma perda irreparável"; "um beijo no seu coração"; "dignidade da pessoa humana"; "cada caso é um caso"; "há políticos e políticos!" ; "o filme foi pra lá de interessante"; (ODEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIO!)

19. Redemoinho no cabelo
Aquela curva com vontade própria que um pedaço da cabeleira teima em fazer.
Solução: ou você passa a máquina zero ou se conforma com resignação.

20. Lista de compras do supermercado
Desculpa, isso me irrita, fazer o quê?!

21. Alguns sotaques e algumas gírias
Tem uns que me dão nos nervos!

22. Ataque de estrelismo
Ai que preguiiiiiiiiiiiiiiiça!
Vai caçar uma laje pra bater, vai?

23. Mãe de miss
Toda mãe tem orgulho de sua prole, tudo bem; mas a mãe de miss vai muito além!
Tão patético quanto um parasita, que vive às custas de, a mãe de miss vive em função de.
Ela se anula, se projeta na filha, se realiza com os "feitos" da filha, faz de um tudo pra vê-la no topo do mundo, cava as oportunidades com todas as possíveis e inimagináveis ferramentas e dá chilique se alguém tenta impedir o acesso de sua filha aos píncaros da glória!

URGH!
É uma coitada!
Vai caçar um rodapé pra lustrar, vai?

24. O "amigão"
Aquele fulano sem noção que chega na maior intimidade. Normalmente é um fã ou simplesmente um cara que quer parecer super enturmado com gente bacana.
Vai caçar um lote pra capinar, vai?

25. Gerundismo
Justiça seja feita, essa praga parece estar se extinguindo.

26. Ver minha casa bagunçada
Para nós, Metódicos S.A., além de irritante, isso é uma tortura!

27. Língua presa

E você já viu quantas modalidades de língua presa existem ao seu redor?
Nada contra a pessoa, mas diante de alguém com língua presa eu tenho que desviar o olhar, porque me dá uma gastura atroz!

28. Explicar a piada
Surge uma situação ou você vê uma cena e aquilo te dá uma incrível inspiração. Você faz um comentário hilário, com aquele humor sutil e o seu interlocutor simplesmente não acompanha sua genialidade!
Que derrota!

29. Flanelinhas
Deus me perdoe, mas eu os detesto!

30. Afetação
Tudo bem, esse conceito é bem subjetivo, mas pra mim é tão real!

31.
Motorista solitário
Ele pensa que está dirigindo sozinho pelas ruas e é dono de cada pedaço do asfalto.
É por isso ele pára em fila dupla e estaciona em portas de garagem;
fecha cruzamentos; entra em qualquer direção sem dar seta; deixa o carro na transversal da rua, enquanto abre ou fecha o portão; diminui a marcha, enquanto procura o endereço, mesmo com uma enorme fila de carros atrás; anda lentamente na esquerda e não dá a mínima se está arregaçando todo o trânsito... E se você for louco de reclamar e ele estiver armado, não se iluda: ele vai te dar um tiro ali mesmo!
Fique na sua e sofra calado.


32. Falsidade e inveja
Não há dúvida: essa gente é tão maléfica e perigosa quanto Fernandinho Beira-mar, o tarado do parque, José Sarney e seus asseclas, Odete Reutemann, planta carnívora, o vírus HIV, o monstro do Lago Ness, um meteoro desgovernado, um copo de cianureto...

33.
Perguntas idiotas
Tolerância zero ou respostas cretinas.
Por exemplo: você tira um talão de cheques na loja, o caixa olha e pergunta:
- Vai pagar com cheque?
- Não! Vou usar a folha do cheque pra treinar continhas de MMC, MDC e raiz quadrada.
Dââââ...

34. Melosidades
Pessoas melosas; textos, poesias, mensagens de power point, filmes, músicas melosas... minha nossa! Eu morro afogada em tanta glicose!

E você, tem a manha de compartilhar o que te irrita?