terça-feira, 25 de agosto de 2009

Distraída, eu?! (Parte II)

Está cada vez mais difícil adiar o momento em que terei de encarar o manto, a coroa, o cetro e o título de "Rainha da Distração", depois da cena que protagonizei ontem!

Há alguns dias, meu marido e eu planejamos fazer uma viagem a São Paulo, pra algumas compras. Viagem relâmpago, do tipo bate e volta, mas uma viagem, já que ele está de férias e é sempre bom dar uma escapada de BH.
Ele fez essa viagem no ano passado e, apesar de super cansativa, gostou da experiência, pois fez ótimas compras pra loja da família. (Essa era a nossa intenção agora, de novo. Eu disse ERA!)

No fim da tarde de ontem, meu genrinho querido passou aqui em casa pra nos buscar e nos levar ao terminal rodoviário, de onde partiríamos num ônibus maneiríssimo, às 7:00 da noite.
Eu, feliz da vida, toda serelepe, principalmente por não ter que fazer mala nenhuma, estava pronta pra me jogar em São Paulo, que tanto gosto.
Lá fomos nós.

Chegamos na agência de turismo, responsável pela viagem, no horário certinho, um pouco antes das 6:30 da tarde.
Enquanto o genro estacionava o carro pra esperar minha filha, que se encontraria com a gente lá, eu me sentei numa cadeira dentro da agência e meu marido foi fazer os acertos com a funcionária.

Eis que ela comete a barbaridade de pedir os nossos documentos! Meu marido abriu a carteira, pegou a identidade dele, olhou pra mim e comete a barbaridade de me pedir a minha!
(...)
Quem falou que eu levei?!
(...)
Eu simplesmente me esqueci!
(...)
Minha nossa!
Eu estava lisa, lesa e louca! Sem lenço e sem documento algum!
(...)
O que é isso, minha gente?!
Como assim?!


Eu fiquei pa-ra-li-sa-da, com a boca arriada e olhos arregalados, fixos no meu marido, torcendo desesperada pra que ninguém presente ali percebesse o que tinha acontecido!
S O C O R R O!

Que decepção! Que vergonha! Que raiva de mim!
Quem já viu alguém ir viajar e não levar nenhum documento de identificação?!
Gente, isso é tão elementar!
Logo eu, que há tanto tempo organizo todas as viagens do "meu" Coral e sei, mais que ninguém, a necessidade de se levar qualquer documento de identidade!

O vexame do ano!

Eu quis me esconder dentro de uma garrafa, como fazia Jeannie é um gênio!

Meu marido, que conhece muito bem o seu gado, mais uma vez foi discreto e generoso comigo, mas mais que depressa pelejava pra achar uma solução.
A essa altura meu genro tinha chegado lá com a minha filha, que ficou estarrecida com o meu "feito"!
"Mãe! Nem na padaria a gente deve ir sem documento!"
Ó Dio mio!
Sem falar que
se eu estivesse ali sozinha e morresse, seria sepultada como indigente!
AFE!

Meu genrinho, sempre com muita iniciativa e super boa vontade, conversou com o guia, pra segurar a saída do ônibus um pouquinho e praticamente me puxou pela mão pra virmos aqui em casa buscar o raio do documento. Eu até entrei no carro com ele, mas completamente desanimada por ver a dureza da realidade: não daria tempo!
Se estivéssemos em qualquer outro horário do dia, talvez desse, mas na hora do auge do rush... sem chance!
Chegamos a dar a volta no quarteirão, mas ele mesmo viu que seria em vão, pois o trânsito tava impossível!

Voltamos pra agência, no terminal, onde meu marido, ciente de que a qualquer momento apareceríamos com o rabinho entre as pernas, já estava cogitando contratar um motoboy. Meu genro, então, começa a dar zilhões de telefonemas pra localizar alguém de confiança, da empresa dele.
Mas aí meu marido tem uma ideia melhor: mandar o documento por fax!
Ele perguntou na agência se seria possível, naquela pressão toda, o pessoal lá falou que tudo bem.
Plim! Uma pequenina luz se acende lá longe!
Ô glória!


Ele liga aqui pra casa, relata o ocorrido ao meu filho, que tinha acabado de chegar da escola, e manda que ele providencie o envio da minha identidade com urgência total!
O detalhe é que não temos fax em casa.
Lá vai meu filho caçar um fax em algum estabelecimento comercial do nosso bairro!
Ó céus!

Achar, ele até achou, mas, misteriosamente, nenhum funcionou. Nem o aparelho de onde ele tentou enviar, nem os 3, da agência e de outras agências vizinhas, que receberiam!
No fim, cheguei à conclusão que todos os aparelhos de fax da cidade estavam com defeito!
Que coisa, viu?

É... não deu!
Não era mesmo pra gente viajar naquele dia!
Como sabemos que em tudo devemos dar graças, chegamos em casa e agradecemos a Deus. Seja lá pelo que for, agradecemos!

Bem, nem tudo ficou perdido! Saímos da agência com os nossos nomes já matriculados pra próxima viagem, amanhã à noite. Só que dessa vez, vou levar não só o meu RG, mas também o CPF, CNH, certidão de nascimento, carteira da Ordem dos Músicos do Brasil, título de eleitor, certificado de batismo e o resultado dos meus mais recentes exames laboratoriais, mais a mamografia; só pra garantir, né?

Mas... vou te contar, viu? Duro mesmo está sendo aguentar a zuação implacável do meu marido, remedando, o tempo todo, a cara que eu fiz naquela hora infeliz!
ahahahahaha!!!!!
Hilário!

Rir pra não chorar!

5 comentários:

  1. hehehe
    Só tu mesmo!
    Mas olha, todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus...FATO!

    Ai menina, me acabei de rir...
    Me deu vontade de postar um desabafo no meu blog. (não dormimos a noite, pois nossas vizinhas lésbicas estavam...sei lá...namorando, eu acho! Pela primeira vez, vi meu marido nervoso de verdade!)

    ResponderExcluir
  2. Melhor pensar que não era mesmo um bom dia pra viajar! hahaha... Sem identidade e CPF não somos ninguém, não existimos. Surreal!

    ResponderExcluir
  3. Vânia Dall'Onder!27 de agosto de 2009 15:13

    kkkkkkkkkkkkk Katia imagino o transtorno que é acontecer algo assim...Mas vc narrando o fato, não tem como não achar graça...Consigo ate imaginar seu rostinho...kkkkkkkkkkk

    Vc é demais amiga!!!!

    Bjo!

    ResponderExcluir
  4. Katy,
    Eu confesso que nunca ando com documento algum, mas viajar sem, pelo menos, a identidade - ou talvez aquela cópia mais amassada que resta nos cafundós mais desconhecidos de nossas carteiras -, nunca dei esse azar. Se bem que não sabemos se foi azar ou sorte. De tudo dai graças! O que importa é q vc está bem e feliz com a nova possibilidade de mostrar pra todo mundo que você pode fazer diferente e não esquecer novamente os documentos!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Beijo Katy.

    ResponderExcluir
  5. Kátia eu '' se divirto'' com você!!Sua maneira de escrever é tudddddooo!!! rsrsrs Seu Blog está '' Top of mind''!! Morro de orgulho!! A-D0-REI!! Adoro coisinhas inteligentes!! Bjossssssssss e saudade gigante de vc!! Dani Evanger

    ResponderExcluir